Prevenindo o cyberbullying: 10 principais dicas para educadores.

Pesquisas mostram que o cyberbullying está crescendo proporcionalmente ao uso das tecnologias. Com isso, é importante que educadores estejam cientes do seu papel em relação a este problema que pode afetar muito o rendimento escolar de seus alunos, além de trazer prejuízos emocionais bastante graves no futuro.

 

 

Separamos 10 dicas para que pode ajudá-lo a prevenir este problema em sua instituição.

 

 

1. Avalie a extensão do problema em sua escola pesquisando e/ou entrevistando seus alunos. Depois de ter uma mínima noção do que está acontecendo, crie estratégias específicas para implementar e educar alunos e funcionários sobre segurança nas mídias sociais, aliado ao uso da Internet de maneiras criativas. Programas de prevenção ao bullying e cyberbullying são sempre bem-vindos.

 

Saiba mais

 

 

2. Explique aos alunos que todas as formas de bullying são inaceitáveis ​​e que os comportamentos de cyberbullying estão sujeitos à disciplina. Os alunos precisam saber que mesmo um comportamento que ocorra fora da escola pode ser sujeito a sanções se isso atrapalhar substancialmente o ambiente escolar ou interferir nos direitos de outros alunos de se sentirem seguros na escola.

 

 

3. Cultive um clima escolar positivo. Pesquisas mostram uma ligação entre um ambiente “negativo” percebido no ambiente escolar e um aumento da prevalência de cyberbullying entre os alunos. Em geral, é crucial estabelecer e manter um clima escolar marcado por conexão, sentimento de pertencimento, respeito e integridade, onde as violações resultem em sanções apropriadas.

 

 

4. Deixe as regras claras quanto ao uso de laptops, telefones e outros dispositivos eletrônicos. As políticas de uso aceitáveis tendem a ser comuns nas escolas, mas devem ser atualizadas para abranger o bullying online (e outros problemas de tecnologia para adolescentes). Poste cartazes ou pôsteres em laboratórios de informática da escola, corredores e salas de aula para lembrar os alunos sobre seus padrões.

 

 

5. Se reúna com a área jurídica da sua instituição antes que ocorram incidentes para descobrir quais ações você pode ou deve executar em diversas situações.

 

 

6. Desenvolva políticas pedagógicas formais que abranjam especificamente o cyberbullying e considere a introdução de um “código de ética” que identifique várias formas de bullying como exemplos de comportamentos inadequados.

 

 

7. Ensine habilidades de aprendizado social e emocional. Pesquisas mostram que ensinar os alunos a gerenciar com mais eficácia suas emoções e relacionamentos com os outros pode ser útil na prevenção de conflitos interpessoais.

 

 

8. Aplique a mentoria de pares – onde os alunos mais velhos ensinam informalmente lições e compartilham experiências de aprendizado com os mais jovens – para promover interações online positivas.

 

 

9. Escolha um “especialista em cyberbullying” em sua escola. Ele será responsável por cuidar dos problemas e depois passar pontos importantes para outros educadores.

 

 

10. Eduque a sua comunidade. Aproveite para criar eventos que falem especialmente sobre o cyberbullying, como aulas e discussões em sala de aula, para aumentar a conscientização dos jovens. Convide especialistas para falar com funcionários e alunos. Envie informações para os pais. Patrocine um evento de educação comunitária. Convide os pais e qualquer outro adulto relevante, se necessário.

 

 

Centro de Pesquisa sobre Cyberbullying 2018 | cyberbullying.org

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Compartilhar:

Artigos relacionados

7 de abril de 2024
Abrir bate-papo
Olá! Como podemos ajudá-lo?